top of page
  • Foto do escritorBMP Arquitetura

Já sabe como escolher o tecido para o seu sofá?

O tecido para poltronas, sofás e cadeiras pode parecer apenas um detalhe, mas na verdade é uma definição muito importante no projeto de interiores. Além de compor a estética do ambiente, o tecido deve apresentar outros aspectos importantes como funcionalidade, durabilidade e resistência.


Suas propriedades são bem diferentes, variando conforme o tipo de tecido. Alguns desses tecidos são mais fáceis de limpar, outros menos quentes, alguns a prova de animais domésticos, outros tem um toque mais macio...


Diante disso, não existe um tecido perfeito, mas sempre vai existir um que atende melhor as suas necessidades. E lembre-se, nem sempre o tecido mais caro é o mais interessante para você!


Por isso, para ajudar na sua decisão, resolvemos falar um pouco para vocês sobre alguns tecidos indicados para uso no sofá.



1. Couro Sintético



Também conhecido como couríssimo, courino, courano ou artcouro, tentam imitar o couro de natural, sendo uma opção mais ética, ambiental e econômica. Dentre suas vantagens está a alta impermeabilidade e resistência e a facilidade em limpar, o que o torna ótimo para animais de estimação.

Porém a sua durabilidade não é a mesma do couro natural. Alguns desses materiais de qualidade inferior acabam descascando, por isso fique atento se a marca é de confiança (as marcas conhecidas imprimem sua logo no verso do tecido).


2. Chenile



Confortável e aconchegante, encontrado em diversas cores, o chenile é composto por fios de algodão, lã e seda, e já foi um dos tecidos mais utilizados até a chegada do suede. O chenile é um tecido resistente e durável para sofá, sua textura é macia e os vincos formados pelas suas fibras, geralmente quadriculado ou em linhas, são sua característica marcante.

Porém, esses vincos são um problema para pessoas alérgicas, pois tendem a acumular poeira e pelos de animais, tornando sua limpeza mais difícil. Sua permeabilidade também pode ser um problema, pois tem uma absorção de líquidos muito rápida, favorecendo o aparecimento de manchas e retem cheiro. O atrito das patas de animais, também pode desgastar facilmente o chenile.


3. Jacquard



O jacquard também já fez muito sucesso e continua uma boa opção para tecidos de sofá. Ele se destaca pela variedade de cores e estampas, que reforçam a personalidade do ambiente. Dentre suas vantagens estão a altíssima resistência, durabilidade e a facilidade em limpar, pois suas tramas bem fechadas evitam o acúmulo de poeira e diminui a absorção de líquidos. Essas características tornam o jacquard uma ótima opção para quem tem animal de estimação em casa. Seu defeito, no entanto, pode ser um preço que geralmente é um pouco mais alto que os demais tecidos.


4. Suede



Tecido campeão de encomendas para sofás, sendo na maioria das vezes importado. É um tipo de camurça sintética, macio com textura aveludada, encontrado em diversas cores no mercado. Seu preço tem diminuído com o tempo. Além de extremamente confortável é durável e facílimo de limpar, por ser feito com fios sintéticos, mas a impermeabilização é fundamental para evitar manchas.


5. Veludo



O veludo é elegante, possui um toque super macio e agradável e sabe como enriquecer uma decoração. O veludo pode ser feito de qualquer material, sendo mais comum atualmente em poliéster, o que reduziu o seu preço de venda. Entre seus problemas estão a aderência a pelos de animais e o calor, ou seja, melhor deixar para usá-lo em ambientes de clima frios.


6. Linho



O linho é lindo, resistente, durável, antialérgico e muito mais fácil de limpar quando comparado ao chenile ou ao suede. Apesar de não ser totalmente impermeável, ele absorve bem menos líquidos do que outros tecidos. Suas tramas aparentes conferem uma estética moderna e de acabamento perfeito, além de manter-se inalterados após anos de uso, inclusive manter a cor após lavagens. porém, seu ponto negativo é o valor, que é um pouco mais caro comparado a outros tecidos.


7. Seda / Tafetá



A seda e o tafetá são materiais diferentes, mas parecidos. A seda é um material que se encontra em desuso para essa função, apesar de compor muito bem ambientes sofisticados. Deve ter outro tecido por baixo para encorpar a seda. Como desvantagem no seu uso podemos citar a facilidade em manchar e perder o brilho e cor rapidamente em ambientes muito frequentados, além de ter um custo caro.

Já o tafetá é um tecido mais encorpado, ideal para quem busca um tecido cheio de possibilidades, uma vez que é encontrado em diversas cores e estampas.

8. Sarja



Uma das opções elegantes, porém barata de tecido, também é muito maleável, resistente, durável, confortável e fresca. Entretanto, a sarja pode dar uma aparência mais “pesada” e áspera ao sofá. Sua limpeza é simples, já que o tecido não acumula poeira, apesar de absorver líquidos com facilidade.


9. Tweed



O tweed é considerado um tecido nobre, ou seja, caro. Dentre suas vantagens estão a resistência e durabilidade, o tweed é ideal para regiões frias, por ser encorpado e tender a aquecer o ambiente.

28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page